CIÊNCIA e ESPIRITUALIDADE

Na chamada “Revolução Cientifica” do século XVII, a Ciência pode se libertar das amarras da Religião, à qual se achava atrelada há pelo menos 1.500 anos. A Ciência ficou com a matéria  palpável e os fatos observáveis enquanto à  Religião coube zelar po essa “outra coisa” , essa dimensão invisível  que contempla mente, psiquismo, alma, etc.

Passamos desde então à vivência de um paradigma cultural materialista, utilitarista e imediatista, em que a Ciência não se mostra compromissada com a moral, enquanto bem comum. Basta lembrar das bombas que destruíram Hiroshima e Nagasaki, que  foram construídas por eminentes físicos e engenheiros;  o aborto está legalizado em vários países do mundo e a interrupção da vida de milhares de seres humanos indefesos é feita por médicos, dentro de hospitais; em Zurick, na Suíça, há duas clínicas de suicídio assistido; as pesquisas com células – tronco embrionárias  continuam…

botao-download