Vaquejada é Inconstitucional

“Ao perseguirem o bovino, os peões acabam por segurá-lo fortemente pela cauda (rabo), fazendo com que ele estanque e seja contido. A cauda dos animais é composta, em sua estrutura óssea, por uma seqüência de vértebras, chamadas coccígeas ou caudais, que se articulam umas com as outras. Nesse gesto brusco de tracionar violentamente o animal pelo rabo, é muito provável que disto resulte luxação das vértebras, ou seja, perda da condição anatômica de contato de uma com a outra. Com essa ocorrência, existe a ruptura de ligamentos e de vasos sangüíneos, portanto, estabelecendo-se lesões traumáticas. Não deve ser rara a desinserção (arrancamento) da cauda, de sua conexão com o tronco. Como a porção caudal da coluna vertebral representa continuação dos outros segmentos da coluna vertebral, particularmente na região sacral, afecções que ocorrem primeiramente nas vértebras caudais podem repercutir mais para frente, comprometendo inclusive a medula espinhal que se acha contida dentro do canal vertebral. Esses processos patológicos são muito dolorosos, dada a conexão da medula espinhal com as raízes dos nervos espinhais, por onde trafegam inclusive os estímulos nociceptivos (causadores de dor). Volto a repetir que além de dor física, os animais submetidos a esses procedimentos vivenciam sofrimento mental.
A estrutura dos eqüinos e bovinos é passível de lesões na ocorrência de quaisquer procedimentos violentos, bruscos e/ou agressivos, em coerência com a constituição de todos os corpos formados por matéria viva. Por outro lado, sendo o “cérebro”, o órgão de expressão da mente, a complexa configuração morfo-funcional que exibe em eqüinos e bovinos é indicativa da capacidade psíquica desses animais, de aliviar e interpretar as situações adversas a que são submetidos, disto resultando sofrimento.”

A vida é valor absoluto, não existe vida menor ou maior, inferior ou superior, mais ou menos importante. A conscientização é o caminho que nos leva à reflexão sobre a realidade vivenciada pelos animais, seres sencientes, capazes de amar incondicionalmente, que compartilham o planeta conosco e não possuem voz em sua própria defesa. É urgente que, unidos, façamos a escolha certa, e sigamos o caminho do amor, da ética e da compaixão, pelos animais, pela natureza, pelo planeta e por nós. A consciência das consequências de nossos atos é o primeiro passo para a mudança de nossos hábitos. Nossa atitude pode salvar vidas e nossas pequenas ações podem fazer a diferença para que o mundo que sonhamos se torne realidade. Assista! Reflita! Compartilhe! Não ignore! Não seja indiferente! Não seja cúmplice da crueldade e da injustiça.