Entrevista para Giovana Campo AME-BR, julho 2017

1. Qual o ideal de se escrever uma obra como o cérebro triúno?
R – Oferecer ao leitor, seja ele profissional da saúde ou leigo, um estudo cuidadoso das interessantes informacões prestadas pelo mentor Calderaro a Andre Luiz, em seu livro No Mundo Maior (capitulos 3 e 4), comparando-as com dados correspondentes da literatura acadêmica. Nesse livro foi nosso objetivo, também, mostrar o pioneirismo de André Luiz ao nos trazer conhecimentos científicos que antecederam de décadas, aqueles adquiridos em pesquisas da ciência convencional, como aconteceu com verdadeiras revelações sobre a estrutura e funções da glândula pineal e o fato de que a inteligência atua sobre o citoplasma celular.

2. O livro está dividido em três partes – qual o foco de cada uma?
R – Na primeira parte (Irvenia Prada), sob enfoque neuroanatômico, foram identificadas as estruturas cerebrais que integram cada uma das três partes do cérebro, segundo Calderaro (cérebro inicial, região intermediária e lobos frontais) e correspondentes funções, relacionando-as com os três andares da nossa casa mental; na segunda parte (Décio Iandoli Jr.), sob a égide da Neurofisologia Transdimensional, foram discutidos conceitos sobre mente e consciência e ainda abordados aspectos relevantes da bioquímica cerebral, bem como da “assimetria” orgânica e funcional entre os dois hemisférios cerebrais; finalmente, na terceira parte (Sérgio Lopes), foram correlacionadas as leis morais, conforme constam de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, com os três andares da casa mental e correspondentes segmentos cerebrais. O livro é de composição triúna, a autoria é triúna, mas a obra no seu conjunto foi impregnada pela intenção dos autores de prestar significativa homenagem à nossa querida líder e mentora Dra. Marlene Nobre.

3. Este livro é somente para profissionais de saúde? Quem pode usufruir das colocações lá encontradas?
R – Não, este livro tem como público – alvo todas as pessoas interessadas na busca do entendimento (possível) desse mistério que contempla a relação mente-cérebro, seja na visão espírita, seja na abordagem acadêmica. Em respeito ao leitor leigo, não pertencente à chamada área da saúde, tivemos o cuidado de colocar logo de início um capítulo com noções básicas de anatomia do sistema nervoso central (encéfalo e medula espinal) do ser humano, para que isso lhe servisse de base ao entendimento do conteúdo dos capítulos seguintes.

4. Em sua opinião, o que ou quanto este livro contribui para a compreensão de saúde no novo milênio?
R – Tendo em mente que o objetivo da Doutrina Espírita é o aperfeiçoamento moral da humanidade (O Livro dos Mediuns, ítem 303), que se fará pelo progresso intelectual (O Livro dos Espíritos, questão 780a.), e ainda que “saúde é a perfeita harmonia da alma” (Emmanuel), os conhecimentos trabalhados neste livro, correlacionado dados da literatura espírita com informações de publicações acadêmicas, certamente poderão contribuir para a conquista de harmonia na relação mente-corpo em relação às pessoas dispostas à tarefa de sua contínua renovação.